terça-feira, 1 de setembro de 2009

Os aviões do planalto

Hoje eu estava numa parada de ônibus às 6 e 37 da manhã quando um avião passou riscando o céu. Me espantei e imediatamente pensei: vem de Brasília. Estranho, mas eu vou explicar... A primeira vez que vi um avião decolar eu era bem pequena, e foi aqui mesmo em Teresina, naquele aeroporto que até hoje (vinte e poucos anos depois) ainda tem um único portão de embarque. Eu fui lá para embarcar uma tia que morou e mora a vida inteira na capital brasileira, e vez ou outra nos visitava em inconstâncias da vida. Cresci acompanhando idas e vindas da família nômade, que hoje entendo das mudanças, mas na época eram um atrativo a mais na brincadeira de menina: montar e desmontar malas, casas, vidas... Na adolescência fui crescendo vendo meus primos indo e voltando quase que anualmente, momentos de lágrimas e confidências eternas do florescer da maturidade, noites em claro, festas, brincadeiras... o avião pousava chegando de Brasília, o avião decolava em direção a Brasília, sempre esse mesmo rumo, na chegada a festa, na ida o choro. Por morar na zona sul de Teresina, quando eu chegava em casa ainda podia ver o avião riscando o céu, indo para a Brasília que só fui visitar depois dos 15 anos, e particularmente não entendi o atrativo que aquela cidade exercia sobre meus familiares... desencantos à parte vejo que ainda hoje, qualquer avião que cruze o céu acima de minha cabeça estará indo ou voltando do planalto central.

Um comentário: