segunda-feira, 28 de abril de 2008

Um porém terrivelmente gostoso...

Andando com o vento penso melhor, parece impulso, mas é quase razão.
Ainda ontem eu estava fora do contexto de tudo, acordei com um rompante, um grito absurdo e cheio de vermelho, e saí com todos os rumos do mundo pressionados no meu corpo. Adorei.
Mergulhei tensa e saí abençoada de todos os modos inimagináveis que se puder descrever...
continuo
andando com o vento distraída da dor,
contraída de tesão juvenil pela vida,
estou sorrindo e preciso recuperar as horas largadas, preciso alterar as cores, fazer mais um contraste, um contrato, rasgar pequenas decepções e seguir, para todos os rumos do mundo, irresponsável, ou respondendo só o que me apetece.
Eu amo.
Eu soul toda amor.

2 comentários:

Nadja disse...

Muito interessante teu blog! =)

José Augusto Sampaio disse...

bonito texto! amor inteiro somos!