segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Instantes perturbados

Pare o pulso que o instante traz demais no mais não cabe em si que por menos eu não me entrego e ainda assim preciso me permitir.
Pare que eu não pulso duas vezes antes de apagar que quando partir vai ser pra cem pedaços que do mesmo jeito que amo é que me temo exagerada.
Pulse que eu sinto menos a cada tapa meu rosto inchado das palavras ainda pensa contorcido e despedaça na parede: não há janela não há espaço e o suspiro fica pela metade quando o grito morre à tentativa frustrada numa taquicardia homeopática.

2 comentários:

Zorbba Igreja disse...

2000!!! Uhuuuu!!

2 mil instantes, 2 pertubações!!


Parabéns! Bjo!

Arianne Pirajá disse...

opa!!!!!!!!
adorei.