terça-feira, 10 de novembro de 2009

Por um frio

Talvez eu tenha ficado duro demais e por fora essa dureza é menor. Pode acreditar meu amor, essa dureza por fora é menor, tenho medo da crueza de minha real indiferença, tenho medo de todos os outros que desejem meu desespero. Assim, esse medo é o que me faz companhia, mesmo quando estou confuso, ele é o mais perto que posso me aproximar do calor humano. Assim é real, não me desespero, quase nunca. Você sabe que quando choro é por impotência, e essa impotência que se pronuncia em meus atos é bem melhor representada pela violência depositada em coisas desprovidas de espírito e nervos.

2 comentários:

.Leonardo B. disse...

[tão vivido que parece real; tão real que parece inventado!]

um abraçimenso

Leonardo B.

patricia basquiat disse...

um abraço daqueles de antigamente.