quarta-feira, 3 de outubro de 2007

Questão perene

Pergunta do ambiente
pergunta da vida
pergunta,vai...
e a resposta vai ser
a sempre mesma medíocre
a sempre mesma mundana
imunda
a sempre mesma

quer saber?
jogo tudo na privada
todos nas privadas vidas
aqueles nós que só sabem privar
e presos querem prender
e surdos querem rosnar
rosnem
e ouçam o eterno despertar

poesia
poesia
palavra macia que desce ouvido abaixo, ouvindo adentro
que promove a linguagem
que concentra o trabalho
que desperta
aperta, por vezes, o peito

ainda
ainda
repito o mote
ainda ainda
repito a morte do lirismo
contido
indeciso
infantil
talvez que seja apenas mais uma teimosa
e, na teimosia, promovo
promoves
nas tuas vidas
nas tuas vistas
poesia

2 comentários:

barrosbatera disse...

sua poesia teimosa é impressionantemente auto-retrato-instantâneo.

e as vidas privadas? e os nós? e os laços?

Moi disse...

quer saber?
concordo em jogar tudo na privada...