sexta-feira, 14 de março de 2008

Todo dia é dia de poeta, e hoje da poesia.


Ja não se fazem manhãs
como antigamente
as manhãs precediam os dias
durante dias
e assim permaneciam
por todas as manhãs

as manhãs não tinham manias
alvoreciam sem artimanhas
amanhecer
único dever das manhãs


hoje as manhãs

são simples manhãzinhas
comedidas, simplezinhas
as manhãs de hoje em dia
deixam sempre pra amanhã
o amanhecer que era pra hoje
logo de manhãzinha


solda


**************

Nada com uma boa poesia, assim, de manhãzinha!

3 comentários:

O Fantasma de Chet Baker disse...

Oi Lais,
seu blog é lindo! Os poemas são bárbaros! Vc sabia que passei minha infância em Teresina? Sou prima do Guilherme Cavalcante de Melo (ele foi governador. Chic, não?). Morro de saudades do Poty. Morei na fazenda Primavera, perto do Jóquei. Vc conhece o lugar? Estudei no Colégio Batista Americano, ele ainda existe?
Vou colocar o link do seu blog, tá? Ah, tome uma cajuina por mim.

Akinogal disse...

This comment has been removed because it linked to malicious content. Learn more.

Kazilar disse...

See here or here